FUNDOS SOLIDÁRIOS DA REGIÃO SUL

GERINDO NECESSIDADES, RECURSOS E SOLUÇÕES COLETIVA E SOLIDARIAMENTE

Partilha da Sistematização da Experiência do Fundo de Solidariedade de Passo Fundo/RS

A Cáritas Arquidiocesana de Passo Fundo recebeu na manhã do dia 25 de fevereiro a visita de pesquisadores do CAMP – Centro de Assessoria Multiprofissional, no intuito de apresentar e partilhar a sistematização realizada em 2012 com o Fundo de Solidariedade da Arquidiocese.
A pesquisa, que nasceu do interesse de mapear os Fundos de Solidariedade de todo o Brasil através da parceria do CAMP com a Secretaria Nacional de Economia Solidária e com a Cáritas Brasileira, propôs sistematizar uma experiência por região do país, a partir de critérios como a diversidade de público atendido, facilidade na replicabilidade, modelo de finanças solidárias, avaliação dos objetivos da iniciativa e modelo de gestão. A região Sul, composta por Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, indicou em junho de 2012 o Fundo de Solidariedade da Arquidiocese de Passo Fundo,
Talita Jabs Eger, pesquisadora econômica e educadora popular do CAMP vinculada ao Projeto “Fundos Solidários” na Região Sul, explica que o encontro desta terça-feira buscou fazer uma reconstrução da sistematização a partir de um novo olhar. “A proposta era devolver a pesquisa realizada e provocar que os grupos pudessem olhar para ela, criticar, discordar e acrescentar coisas novas, enfim, reconstruí-la a partir de uma outra linguagem”, realça Talita.
Para essa reconstrução e acréscimo, os participantes os animadores paroquiais de Cáritas, gestores, parceiros, doadores e beneficiários do Fundo de Solidariedade discutiram as mudanças e conquistas relevantes, o papel e a contribuição do FDS para Passo Fundo, o papel e a contribuição das instituições parceiras para o fortalecimento do fundo e a estratégia metodológica de ação, formação e gestão.
Para Angela Galera, que recebeu o apoio do fundo e depois passou a integrar o conselho gestor como representante dos projetos beneficiados, o momento mostrou o quanto o fundo transforma a vida das pessoas. “Participar de um encontro com tantos grupos que, assim como eu, receberam a ajuda do FDS, me faz ver a grandeza destas ações, motivando para ir pra frente e ser solidário”, afirma. Já Ir. Izelba Maria Volpatto, representante do Projeto TransformAção – entidade parceira do Fundo de Solidariedade, a pesquisa, a sistematização e a partilha dos dados mostram a importância e a magnitude das ações realizadas. Segundo ela, “são essas ações de doação, gratuidade e amor que nos mostram cada vez mais o quanto o trabalho conjunto é essencial”.
O Fundo de Solidariedade já comemora 14 anos de criação e dedicação no apoio de iniciativas comunitárias de formação, geração de renda, saúde alternativa e preventiva, resgate da dignidade humana, meio ambiente e inclusão social. Até 2014 já beneficiou 172 projetos e mais de 26 mil pessoas.
 
 
 
 
 
 
 
 

Carta de Curitiba – Centro de Formação em Economia Solidária/ CFES Sul

 Nós, representantes de empreendimentos econômicos solidários, entidades de apoio e fomento e gestores públicos, membros dos fóruns de economia solidária integrantes do Conselho Gestor do Centro de Formação em Economia Solidária e Apoio a Assessoria Técnica da Região Sul, reunidos em Curitiba, em 28 e 29 de outubro, nos somando à Associação Brasileira de ONGS – ABONG e ao Fórum Brasileiro de Economia Solidária vimos a público manifestar o que segue:

http://pt.scribd.com/doc/180474970/Carta-de-Curitiba-CFES-Sul